O Culto Divino

Liturgia é o culto público que a Igreja Católica presta a Deus por meio dos seus legítimos ministros.

Missa de rito siríaco-antioqueno (ou siríaco ocidental), rezada pelo Patriarca de Antioquia dos siríacos católicos, em 2009.

Para que um ato seja litúrgico, requer-se:

a) que seja exterior e social;

b) que seja regulado pela autoridade competente (Papa, Bispos) e realizado por meio de ministros legítimos.

A Liturgia é, pois, a oração com que a Igreja atinge duas grandes finalidades:

A PRIMEIRA FINALIDADE DA LITURGIA

a) prestar culto público a Deus, Criador e Senhor universal;

E só depois, secundariamente:

b) santificar e instruir os fiéis por meio dos atos litúrgicos.

A santificação dos fiéis é importantíssima, mas em primeiro lugar vem a adoração a Deus. Que seja observada sempre a devida ordem das coisas!

Nossa liturgia não termina na terra, mas continuará no céu, na esplendorosa visão de Deus.

O Ano eclesiástico.

Também a Igreja possui um calendário próprio, que não coincide com o ano solar.

O calendário da Igreja começa nos primeiros dias de dezembro, mais ou menos. É ele que regula o Ano Eclesiástico, ou Ano Litúrgico.

O Ano litúrgico depende da festa de Páscoa, a qual pode cair entre as datas de 22 de março a 25 de abril. Justamente por tal motivo é que as festas do ano litúrgico são chamadas festas móveis, porque, com exceção do Natal e das outras que dele dependem, as mais têm um dia fixo.

O Ano Litúrgico divide-se em dois grandes ciclos ou épocas: o ciclo de Natal e o ciclo de Páscoa.

a) o Ciclo de Natal compreende:

1) O Advento: tempo de preparação para o Natal, que é a vinda do Messias, e tem a duração de quatro domingos.

coroa do Advento

2) O Natal: lembra-nos o Nascimento e os fatos principais da infância de Jesus. Compreende o tempo que vai desde a festa do Natal até a oitava da Epifania.

3) O Tempo depois da Epifania: que se estende desde a oitava da Epifania, até a Septuagésima, e pode ter a duração de duas a seis semanas.

Epifania: os reis magos Gaspar, Melquior e Baltazar vão em busca do Messias que veio ao mundo.

b) O Ciclo de Páscoa compreende:

1) O Tempo da Septuagésima: são os três domingos de preparação à Quaresma (Septuagésima, Sexagésima e Quinquagésima);

2) A Quaresma: período de penitência, lembrando e imitando o de Nosso Senhor Jesus Cristo: é também destinado à preparação das festividades pascais; ele abrange quatro domingos, e mais os domingos da Paixão e o de Ramos.

3) A Páscoa: que nos lembra a Ressurreição do nosso divino Salvador, sua Ascensão ao Céu, e a descida do Espírito Santo;

4) Tempo depois de Pentecostes: no qual se relembra a obra santificadora do Espírito Santo na Igreja.

O ano eclesiástico se encerra com o pensamento do Juízo universal, que fechará a história e a vida da humanidade sobre a terra.

Luz do Céu: Curso de Religião para o Ginásio. 1º tomo: o Credo. Edição: Livraria da Doutrina Cristã, Edições Salesianas, 1958.

Sobre Bruno Luís Santana

Ego Catolicus Romanus sum.
Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s