Disposições para se abraçar o estado eclesiástico

O fim de quem abraça o estado eclesiástico há de ser tão só a glória de Deus e a salvação das almas.

A primeira condição para se abraçar o estado eclesiástico é a divina vocação.

Para conhecer si alguém é chamado por Deus ao estado eclesiástico, é necessário:

1º Rezar fervorosamente ao Senhor, pedindo que lhe faça conhecer sua santa vontade.

2º Tomar conselho do próprio Bispo ou de um prudente e sábio diretor espiritual.

3º Examinar com diligência si se tem aptidão necessária para os estudos, ofícios e obrigações deste estado.

4º Quem tomasse estado eclesiástico sem vocação divina, faria um grande mal e poria em perigo a salvação da própria alma.

Os pais que por fins humanos e temporais induzem os próprios filhos a abraçar o estado eclesiástico, sem terem a devida vocação, cometem falta gravíssima; 1º porque usurpam um direito exclusivo de Deus, qual é o de escolher seus ministros; 2º porque expõem seus filhos ao perigo de se condenarem eternamente.

Mosteiro de Santa Cruz - Nova Friburgo/RJ

Os fiéis devem:

1º Deixar a seus filhos e dependentes plena liberdade de seguirem a vocação divina.

2º Rogar a Deus que se digne de prover a sua Igreja de bons pastores e zelosos ministros; para esse fim, foi instituído o jejum das quatro Têmporas.

3º Ter sumo respeito e grande veneração para com todos aqueles que por meio das Ordens estão adidos ao serviço de Deus.

Sobre Bruno Luís Santana

Ego Catolicus Romanus sum.
Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s