O voto

O voto é uma promessa feita a Deus, de um bem melhor, com intenção de obrigar-se. Quem fez um voto está obrigado a cumpri-lo.

Antes de fazer um voto convêm pensar, ponderando bem no que se vai fazer e pedir conselho ao confessor. Pode-se cumprir o voto fazendo outra cousa melhor do que a cousa prometida. Quando o umprimento de um voto se tornasse muito difícil, pode-se pedir a comutação ou a dispensa.

O propósito de fazer uma cousa boa, de per si não obriga. Por exemplo: um faz o propósito de ouvir Missa ou de rezar o Rosário diariamente; si o cumpre ganhará muito, porém, si não o cumpre, não comete pecado.

Monja carmelita prostrada no chão, proferindo seus votos perpétuos

(PS: outra coisa muito mais complexa é tratar sobre votos solenes jurados por sacerdotes ou/e religiosos)

Sobre Bruno Luís Santana

Ego Catolicus Romanus sum.
Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s