Juramento

Jurar é chamar a Deus em testemunho.

Jura em vão aquele que jura falso, sem justiça e sem necessidade.

Jurar falso é jurar contra o que um sente ou com mentira.

Jurar sem justiça é prometer com juramento fazer cousa injusta e má, como fazer algum mal ao próximo. Quem jurou fazer uma cousa má não deve, nem pode cumprir o juramento, porque se o cumpre, comete mais outro pecado.

Jurar falsamente é sempre pecado mortal, mesmo em cousa leve.

Chamar a Deus, Verdade infinita, para testemunhar uma falsidade, é uma grave irreverência.

Jurar SEM JUSTIÇA em cousa grave, é pecado mortal; em cousa leve, é venial.

Jurar sem necessidade é pecado venial.

Também é pecado jurar em vão pelas creaturas, porque seria jurar por Deus. Jurar pelas creaturas é dizer por ex.: Juro por minha alma, juro pelo céu, pela terra, etc., como isto é verdade.

Para não jurar em vão devemos acostumar-nos a dizer simplesmente sim, ou não, como Jesus Cristo nos ensina.

Sobre Bruno Luís Santana

Ego Catolicus Romanus sum.
Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s