A superstição

A Superstição consiste em dar a Deus um culto indevido, ou prestar à creatura o culto que é devido somente a Deus.

São superstições: a idolatria, a vã observância, a advinhação, a magia, o malefício, as mesas girantes, o magnetismo, em algumas de suas manifestações, e o espiritismo.

Idolatria a Baphomet

A idolatria consiste em dar à creatura o culto supremo que é devido somente a Deus.

A vã observância é uma superstição, pela qual alguém, para obter algum fim, usa de meios vãos, inúteis, que não são ordenados para o fim, nem pela natureza, nem por Deus, nem pela Igreja.

Há três espécies de vã observância, a saber:

1º A arte de adquirir a ciência sem trabalho, ou empregando cerimônias ridículas.

2º A arte de curar enfermidades usando certos meios, que não poderiam ter virtude senão por obra do demônio.

3º Pela observação de um acontecimento fortuito, que sobreveio, querer deduzir o que há de suceder de próspero ou adverso, e regular por aí as próprias ações.

A vã observância se conhece:

1º Pela insuficiência da causa para produzir naturalmente o efeito que se pretende.

2º Por valer-se de uma circunstância vã ou falsa como necessária.

3º Pela infalibilidade que se atribue a meio de nenhum modo infalíveis.

É superstição:

Atribuir a uma oração ou a certo número de cruzes a virtude de curar com certeza uma enfermidade.

Ter por dia de desgraça a terça e a sexta feira; considerar como de mau agouro o número 13; quebrar um vidro, derramar o sal; trazer ao pescoço amuletos para ter sorte ou evitar desgraça, etc. etc…

É também pecado pretender sarar infalivelmente as enfermidades somente com orações ou outros meios não adequados.

Algumas pessoas santas sararam enfermidades somente com orações, porém isto foi por milagre e tais pessoas não atribuiam às suas orações a virtude infalível de sarar doenças.

A advinhação é pretender conhecer as cousas ocultas, que não se podem conhecer pelos meios naturais.

A advinhação se faz observando a posição dos astros, a disposição das linhas das palmas das mãos, por um acontecimento fortuito, por sonhos, por cartas, etc…

Pecam gravemente os que vão consultar adivinhos e se fazem tirar a sorte, etc.; não será pecado grave, fazendo-o por brincadeira, sem que ambas as partes prestem crédito; porém, nem mesmo por brincadeira devem fazer-se estas cousas. O futuro contingente e livre, só Deus o sabe; os adivinhos não o podem saber. Os sonhos enviados por Deus, para fazer conhecer sua vontade, são raríssimos; pelos sinais que os acompanham, distinguem-se claramente dos sonhos naturais ou diabólicos.

A magia supersticiosa é a arte de fazer cousas extraordinárias, que, embora não sejam sobrenaturais, são superiores às forças do homem, e, por conseguinte, só podem ser feitas por intervenção diabólica.

A bruxaria ou o malefício é a arte de danificar com a intervenção do demônio.

Os casos de bruxaria ou malefício são raríssimos. As bruxas estão geralmente na cabeça dos ignorantes.

Gravura de mulheres queimadas sob acusação de bruxaria

Esta superstição é causa até de assassinatos e de outros crimes gravíssimos.

Quem está na graça de Deus nada deve temer, pois tem a Deus por Pai que o protege com uma providência especial.

O bom cristão não pretende perscrutar o futuro por meios ilícitos; confia na providência e vive tranquilo.

Mesas girantes. É pecado de superstição fazer perguntas às mesas girantes e tabuleiros oui-ja, porque as respostas só podem ser dadas por intervenção diabólica.

Pessoas praticando advinhação por intermédio do tabuleiro oui-ja

O magnetismo animal e o hipnotismo em geral estão proibidos, pelos gravíssimos perigos morais que encerram.

Alguma vez poderão ser moralmente lícitos, com tanto que se entenda excluir toda intervenção diabólica, que se usem meios puramente naturais e para conseguir também efeitos puramente naturais, que o fim seja bom e honesto e que se empregue toda cautela para impedir qualquer abuso.

Para não errar, não se faça cousa alguma destas, sem consultar o confessor.

O espiritismo ou evocação dos espíritos é um gravíssimo pecado.

Quanto maior for a ignorância religiosa de um povo, nele abundarão as superstições.

Sessão espírita

Sobre Bruno Luís Santana

Ego Catolicus Romanus sum.
Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s