Devoção a Santíssima Virgem

 
 

A virgem negra de Czestochowa, Polônia

Maria Santíssima é uma mulher excelsa, cheia de graça e de virtudes; é mãe de Deus e nossa Mãe, e advogada nossa lá no céu.

Ela está no céu em corpo e alma.

É invocada sob vários títulos, tais como: Imaculada Conceição, Nossa Senhora do Carmo, do Rosário, Auxiliadora dos Cristãos, etc.

Depois de Jesus, a Maria Santíssima devemos dar todo o nosso amor.

Motivos da Devoção à Maria Santíssima:

I – A Virgem Maria é dentre todas as creaturas a mais privilegiada e amada por Deus.

II – Maria é mãe de Deus.

Por conseguinte, toda honra que lhe tributamos redunda em louvor a Deus.

III – Maria é nossa Mãe e nossa advogada lá no céu.

Jesus, do alto da cruz, disse ao seu discípulo João: “Eis aí tua Mãe“, referindo-se a Maria.

São João representava a todos os bons cristãos, aos quais Jesus deu por Mãe a sua própria Mãe.

IV – O ser devoto de Maria é sinal de predestinação, segundo dizem Santo Anselmo e outros santos.

Predestinação significa ser eleito para o céu.

V – A Igreja nos dá exemplo de como devemos ser devotos de Maria.

Ela a honra com um culto superior ao de todos os santos.

Dedica-lhe muitos templos suntuosos e imagens mui devotas.

Estabeleceu muitas festividades, orações e práticas devotas em sua honra.

VI – Deus se compraz em conceder graças extraordinárias, e às vezes até milagrosas, àqueles que recorrem com fé a Maria Santíssima.

Nossa Senhora de Walsingham

Para ser verdadeiro devoto de Maria deve-se procurar:

1º Evitar o pecado e imitar suas virtudes.

O que Maria mais detesta é o pecado.

Devemos procurar imitar à Maria Santíssima, especialmente na humildade, castidade e caridade.

2º Comungar amiúde.

Causa grande satisfação à Virgem Santíssima em nos ver unidos a Jesus pela sagrada Comunhão.

3º Rezar o Santo Rosário, levar ao pescoço o escapulário ou a medalha e praticar outras obras piedosas em sua honra.

Além da Ave Maria, a Igreja nos ensina a implorar a proteção da Virgem Maria, com o Salve Rainha.

Nossa Senhora do Rosário de Fátima

ATUALIZAÇÃO – 21/12/2010

 (do livro O pequeno Missionário, dos Missionários da Congregação da Missão, editora Vozes, Petrópolis, 8ª edição, 1958)

MARIA SANTÍSSIMA

O filho de Maria não perecerá“. Quem isso proclama é o grande São Bernardo, e a longa e poderosa voz dos séculos confirma a palavra do maior servo de Maria. “Lembrai-vos, ó piedosíssima Virgem Maria, que nunca se ouviu dizer que algum daqueles que a vós tem recorrido, implorado vossa assistência e invocado vosso socorro, tenha sido por vós abandonado“. É um fato, e este fato se explica.

Maria é Mãe de Deus, e, como tal, infinitamente poderosa: é Mãe dos homens, e, como tal, infinitamente boa.

Poder de Maria

Maria é Mãe de Jesus, e, por isso, tem todo o poder sobre o coração de seu divino Filho. Que é que um bom filho pode recusar à sua mãe? Um dia, o rei Salomão estava sentado no seu trono, quando sua mãe, Betsabé, se apresenta diante dele. Logo o grande rei se levanta, desce do seu trono, toma a mãe pela mão, fá-la subir e assentar a seu lado, dizendo-lhe: “Mãe querida, que quereis, que desejais? Nada vos posso recusar”. Com certeza, no dia de sua gloriosa assunção, quando Maria fez a sua entrada triunfal no céu, o melhor dos filhos levantou-se do seu trono, fez subir a sua Santa Mãe e assentar a seu lado, dizendo-lhe: “Boa Mãe, que desejais?, pedir o que quiserdes, nada vos posso recusar“. Sim, o que Maria quer, Jesus o quer; o poder de Jesus é o poder de Maria. Ela é a onipotência suplicante, o que faz Santo Agostinho dizer que aquele pelo qual Maria rezou uma só vez não pode se perder.

Bondade de Maria

Maria é toda boa porque é nossa Mãe também. Jesus no-la deu como tal no Calvário: “Eis tua Mãe”. Ao pé da cruz, Maria nos adotou por filhos, e desde aquele momento, diz São Bernardo, seu coração se transformou em amor e ternura para conosco. Nada mais belo, mais sublime que o coração de uma mãe. Têm-se visto, no tempo da fome, mães abrindo-se as veias para com o seu sangue alimentarem seus filhos. Se o amor de uma mãe da terra chega a estes extremos, qual será o amor de nossa Mãe do céu? Poder e bondade, eis o duplo fundamento de nossa devoção a Maria e de nossa confiança em sua intercessão.

Como devemos honrar a Maria?

É o que perguntava a si próprio o grande Santo Agostinho. Quando pensava na grandeza quase infinita de Maria, exclamava: como vos louvar e honrar dignamente, ó Mãe de Deus? Felizmente Maria é Mãe. Uma mãe não é exigente. Para honrá-la, basta praticar piedosamente as devoções autorizadas e recomendadas pela Igreja. Entre estas devoções há três que se recomendam de um modo especial. Todas elas têm origem celestial, porque foram reveladas e recomendadas por Nossa Senhora em pessoa: o Rosário, o Escapulário do Carmo e a Medalha milagrosa.

Sobre Bruno Luís Santana

Ego Catolicus Romanus sum.
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Devoção a Santíssima Virgem

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s