(Tópico-bônus VI) CHAVE DE OURO DO CÉU – III

(do livro O pequeno Missionário, dos Missionários da Congregação da Missão, editora Vozes, Petrópolis, 8ª edição, 1958)

IV 

Quando e como devemos rezar?

 

  1. De manhã e à noite. A oração da manhã é o batismo do dia. Um dia que começa sem oração é um dia pagão. A oração da noite é a extrema-unção do dia. Um dia que termina sem oração é um dia que morre sem sacramentos. Quem não reza não é cristão, não se salva.
  2. Devemos rezar na hora da tentação. Quem não reza, quando tentado, cai fatalmente no pecado. Mas quem reza e reza bem não cai, porque Deus lhe acode com sua graça, e com a graça sempre é possível vencer toda e qualquer tentação, por forte e violenta que seja. Deus nunca permite que sejamos tentados acima de nossas forças.
  3. Devemos rezar na tristeza e no sofrimento, na enfermidade, na pobreza, nas perseguições. Quem está triste, diz São Tiago, reze. Os homens bem quiseram fazer deste mundo um paraíso, pelo menos, um vasto salão de prazer. É inútil. Este mundo será sempre um vale de lágrimas. Que fazer? Recorrer àquele que disse: “Vinde a mim, ó vós todos que sofreis e chorais, eu vos consolarei”. Façamos experiência: em vossas tribulações, rezai com fé e conformidade um Pai-Nosso, uma Ave-Maria, e eu vos garanto, achareis força e consolação.
  4. Enfim, quando é que devemos ainda rezar? “Rezai sempre, disse o divino Mestre, e nunca cesseis de rezar”. Como realizar este preceito? Deste modo. Quando é tempo de rezar, rezemos e rezemos bem; e quando é tempo de trabalhar, trabalhemos, mas não esqueçamos de oferecer nosso trabalho, nossas lutas, nossas penas a Deus, pelo menos uma vez por dia, de manhã, por exemplo, e assim rezaremos porque quem trabalha por amor de Deus, para cumprir as obrigações que Deus lhe impôs, este, trabalhando, reza o dia inteiro.

Termino com estas palavras de ouro da grande Santa Teresa de Jesus de Ávila: “Quisera subir a montanha mais alta do mundo, ter uma voz de trovão e gritar a todos os homens: irmãos, rezai, rezai, porque quem não reza não se salva; mas quem reza se salva”.

Religiosas Vitimas do Sagrado Coração - Marselha, França

Sobre Bruno Luís Santana

Ego Catolicus Romanus sum.
Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s