(Tópico-bônus II) A Igreja e o Sumo Pontífice

(do livro Luz do Céu: Curso de Religião para o Ginásio. 1º tomo: o Credo. Edição: Livraria da Doutrina Cristã, Edições Salesianas, 1958)

 

A IGREJA ROMANA

Jesus Cristo fundou sua Igreja, para que os homens nela encontrassem os meios de salvação eterna. Entrar na Igreja de Jesus e viver como verdadeiro cristão é a mesma cousa que salvar-se.

Mas há uma dificuldade. Jesus Cristo fundou uma Igreja só; entretanto, hoje em dia são mais que uma as Igrejas que se dizem fundadas por Jesus: a Igreja Católica Romana, a Protestante, a Grego-Cismática.

Qual é a verdadeira? Qual delas possui na realidade as chaves do Reino dos Céus?

Subir até Jesus Cristo

É verdadeira Igreja a que remonta sem interrupção ou mudanças até seu fundador, Jesus Cristo.

Se examinarmos a origem das várias igrejas, notaremos que a Igreja Protestante data de Lutero, Calvino, Henrique VIII da Inglaterra (por isso mesmo se chama Luterana, Calvinista, Anglicana); a Igreja Grego-Cismática remonta a Fócio e Miguel Cerulário, patriarcas de Constantinopla. Foram eles que, em épocas diversas, puseram-se à testa de um grande movimento de separação de Roma, fundando uma Igreja por conta própria, separada da que Jesus havia fundado. Como podem então estas várias Igreja de origem mais recente, pretender chamar-se a Igreja de Jesus Cristo?

Demos agora um olhar à Igreja Católica Romana. Seu chefe é hoje Bento XVI, o Papa gloriosamente reinante. Mas ele é sucessor de João Paulo II, e João Paulo II é sucessor de João Paulo I, e assim por diante…

É cousa fácil e segura, subir de Papa em Papa, e chegar até o apóstolo Pedro, que é a pedra sobre a qual Jesus Cristo edificou sua Igreja. Somente nessa antiquíssima Igreja não encontramos interrupções, nem mudanças. Bento XVI é o legítimo sucessor de Pedro da Galiléia!

E isso não é significativo? Se de Bento XVI através de uma cadeia ininterrupta de 266 Sumos Pontífices, chegamos até São Pedro, quer dizer que chegamos a Jesus Cristo.

A Igreja de Roma é pois a Igreja que Jesus fundou.

As notas da verdadeira Igreja

Mas há, além disso, outros fatos que permitem reconhecer a verdadeira Igreja de Jesus Cristo das que se separaram dela. Quais?

Para distinguir as moedas verdadeiras das falsas, os antigos negociantes recorriam a um expediente muito simples: batiam a moeda sobre o mármore do balcão. A moeda emitia então um som característico ou um som surdo. A nota emitida acusava se a moeda era boa ou falsa.

A verdadeira Igreja tem também sua nota característica, ou melhor, várias notas que são como os carimbos ou etiquetas que o Divino Fundador, Jesus, lhe imprimiu, para que todos pudessem reconhecê-la com facilidade e certeza. Essas notas, etiquetas ou sinais são quatro: unidade, santidade, catolicidade e apostolicidade.

Entre as várias Igrejas que pretendem ser fundadas pelo Divino Salvador, qual é verdadeiramente una, santa, católica e apostólica?

A resposta que nos dão as notas é a seguinte: A Igreja Católica Romana. E somente ela.

As outras Igrejas

Por sua vez as demais Igrejas não apresentam as quatro notas características.

1) Quanto à unidade: basta lembrar que os Cismáticos se subdividiram em Nestorianos, Monofisitas, Monotelitas…; ao passo que os Protestantes pulverizaram-se numa infinidade de seitas , já que não se põem de acordo nem sequer sobre as questões principais (alguns por exemplo admitem cinco sacramentos, outros três, outros nem sequer admitem o Batismo!). Além do mais, tanto os Cismáticos como os Protestantes não têm um chefe único que os una sob sua autoridade: no máximo acham-se de acordo apenas os de uma mesma nação.

2) Quanto à santidade: é só lembrar os fundadores para ver como Lutero, Calvino, Henrique VIII não eram certamente farinha para hóstias! Muito ao contrário…

E seus seguidores? Decorridos tantos séculos, nem a Igreja Cismática, nem a Protestante puderam proclamar um santo sequer, o que equivale a dizer que não puderam propor à veneração de seus fiéis nem um só de seus adeptos que tenha praticado as virtudes cristãs em grau heróico. Como não pensar então nas palavras de Jesus? A árvore conhece-se por seus frutos: uma árvore má não pode dar frutos bons.

3) Quanto à catolicidade (= universalidade): a Igreja Cismática ficou encanoada desde há muitos séculos num ângulo da Europa, sem nunca pensar em espalhar-se pelo resto do mundo. A Protestante espalhou-se é verdade um pouco por toda a parte, mas com este incoveniente: uma seita aqui, outra acolá. E sendo uma seita uma espécie de igreja à parte, não se pode dizer que cada uma delas seja universal, uma vez que muitas são de caráter estritamente local. Mesmo unidas não são universais, porque todos os protestantes juntamente não conseguem dizer de acordo nem sequer o Credo.

4) Quanto à apostolicidade (= origem que se prende aos Apóstolos). Todos sabem quais foram os iniciadores da Igreja Cismática e da Protestante: não foram os Apóstolos, enviados por Jesus Cristo, mas homens que vieveram vários séculos depois. Lutero e Calvino viveram aí por 1500, Miguel Cerulário depois do ano 1000, Fócio no século IX. E antes deles quem é que havia? De quem receberam ou herdaram sua autoridade? Não passam todos eles de rebeldes, que não quiseram submeter-se aos sucessores dos Apóstolos: não são apostólicos!

Concluíndo: se tais Igrejas não são unidas, não são santas, nem católicas, nem apostólicas, poderão apresentar-se como Igrejas de Jesus Cristo?

Não, absolutamente; e quem se encontrar nelas não está na verdade, mas no erro. Aí está o porquê desta sentença: “Fora da Igreja não há salvação”.

Devemos rezar para que nossos irmãos separados reconheçam seu erro, e voltem quanto antes à unidade da verdadeira Igreja!

Jesus os espera, porque Ele quer “Um só rebanho debaixo de um só Pastor“.

*Lembremos sempre que o livro, por ser do ano de 1958, na época dizia que o papa atual era Pio XII, e antes dele Pio XI, Bento XV, etc… Adaptei para o papa atual, Bento XVI.

Sobre Bruno Luís Santana

Ego Catolicus Romanus sum.
Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s